10 de junho de 2015

Memórias de Paulo Betti ganham narrativa delicada

Aos 40 anos de carreira, ator presenteia a si e ao público com espetáculo ‘AUTOBIOGRAFIA AUTORIZADA’, que estará em cartaz no Teatro Municipal de Uberlândia entre os dias 02 e 05 de Julho.

Foto: Mauro Kury

“Inconscientemente, sempre tive a sensação de que contar essa história era minha obrigação. Acho que toda pessoa merece ter sua biografia escrita”. 
Essa é a resposta de Paulo Betti para aqueles que o indagam sobre os motivos que o levam ao palco em “AUTOBIOGRAFIA AUTORIZADA”. 
Aos 40 anos de carreira, Betti expõe, de forma emocionante e divertida, as memórias do garoto pobre de Sorocaba, considerado uma promessa para sua família por ser o único, entre quinze irmãos, que aprendeu a ler. “Quando eu lia gibi, minha mãe dizia: ‘não atrapalhem o garoto, ele está estudando’”, relembra Betti.
Assim, o menino, que teve a oportunidade de estudar em uma escola pública de qualidade, tornou-se o guardião das histórias de sua família, as quais ele ouvia e ia anotando em um caderno, que agora é a fonte inspiradora para o espetáculo classificado em 1º lugar no ranking da Veja Rio.

Vida e arte misturam-se no palco
A crítica especializada em teatro diz que Betti consegue uma façanha, pois os melhores monólogos duram, em média, 60 minutos. “Já ‘AUTOBIOGRAFIA AUTORIZADA’ tem duração de uma hora e meia e a capacidade de deixar o público com gostinho de quero mais”, assim resume o crítico de teatro, Rodrigo Monteiro, do Rio de Janeiro.
No palco, objetos que o protagonista guarda há décadas, como o pião de madeira escurecido ou a faca com que a avó sangrava porcos, compõem o cenário assinado por Mana Bernardes que funciona como tela para projeções de imagens da pequena casa familiar. 
As lembranças impelidas pela pobreza da imigração, a religiosidade afro, a ingenuidade do universo caipira e a epifania que desencadeia um fluxo de sentimentos são descritas sem complacência queixosa, saudosismo melodramático ou exibicionismo, mas tão somente como uma biografia amorosa em um verdadeiro “monólogo auto bio show”, como o próprio Betti prefere chamar este trabalho. 
Assim, a história de um caipira que chega ao mundo com dificuldades e torna-se um dos maiores atores do Brasil é contada com emoção, humor e interação com o público. “Para mim, a peça tem um efeito quase catártico, e é muito bom ver como as pessoas saem do teatro, querendo também valorizar a sua própria história, o que é uma coisa básica”, diz o artista que estará em Uberlândia (MG) entre os dias 02 e 05 de Julho para apresentação de seu “monólogo auto bio show”. 

FICHA TÉCNICA 
Texto e Interpretação: Paulo Betti
Direção: Paulo Betti e Rafael Ponzi
Elenco: Paulo Betti
Cenário: Mana Bernardes
Figurino: Leticia Ponzi
Iluminação: Dani Sanchez e Luiz Paulo Neném
Direção de Movimento: Miriam Weitzman
Programação Visual: Mana Bernardes
Trilha Sonora: Pedro Bernardes
Fotografia: Mauro Kury
Assistente de Direção: Juliana Betti
Administração Financeira:  Andréia Fernandes / Lya Baptista
Direção de Produção: José Luiz Coutinho e Wagner Pacheco
Realização: Casa da Gávea

Serviço:
O quê: Espetáculo AUTOBIOGRAFIA AUTORIZADA com PAULO BETTI
Duração: 90 minutos 
Gênero: drama cômico
Classificação: 12 anos
Quando: 02, 03, 04 e 05/07/15 (5ª, 6ª e sábado às 21h - domingo às 18h)
Onde: Teatro Municipal – Av. Rondon Pacheco, 7070 – Uberlândia / (34) 3235-1568
Informações sobre preços e ponto de vendas dos ingressos em breve!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog